Polícia divulga imagem de suspeito de matar e violentar idosa - Notícias - Fatos Policias - Nordeste Agora
Twiter Nordesteagora Facebook Nordesteagora RSS Nordesteagora

Polícia divulga imagem de suspeito de matar e violentar idosa

08 nov 2016

| 11h03 | Fatos Policias
Divulgação

O suspeito de matar a proprietária da Escola Creche Menino Jesus, Maria Amélia Santos, 63 anos, teve o nome e a imagem divulgados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) nesta terça-feira, 8. Segundo a polícia, a idosa foi espancada e violentada pelo morador de rua Eric Carvalho da Conceição, 24, que já tinha sido ajudado pela vítima.

Ele foi visto saindo da creche carregando um botijão de gás próximo ao horário estimado do homicídio. Duas moradores do bairro viram o suspeito por volta das 21h30 de domingo no portão da instituição e perguntaram o que ele fazia no local.

"Ele disse que alugou uma casa no bairro e estava de mudança. Dois botijões de gás e alimentos foram levados", contou a pedagoga e professora Maria Cristina Santos Oliveira, 44, filha mais velha da vítima.

Maria Amélia foi vista pela última vez ao voltar da igreja no domingo a noite. Ela costumava dormir em um quarto construído na creche para poder receber as crianças no início da manhã.

O corpo da idosa foi localizado pela filha mais nova de Maria Amélia, a pedagoga e professora Patrícia Emanuela Santos Araújo de Jesus, 28 anos. Às 19h30, ela, o marido e a filha de 4 anos passaram em frente à creche e perceberam que o portão de entrada estava torto. Contudo, não desconfiaram de arrombamento, porque o portão já estava com defeito.

Na volta da igreja, por volta das 21h40, voltaram a ver o portão torto e todas as luzes apagadas, o que não era comum. Ao chegar em casa, a neta de Maria Amélia perguntou para a mãe quem era a pessoa que ela viu na escada da creche. Então, Patrícia ligou para a mãe e como ela não atendeu, decidiu ir na creche.

"Minha mãe estava nua, deitada na cama e tinha corte na cabeça. Chamei o Samu, mas ela já estava morta", narrou emocionada Patrícia. "Eu nunca vou esquecer essa cena. Vai ficar marcada em minha mente", completou ela.

Suspeito

Eric viveu no Arenoso, onde o crime aconteceu, há quatro anos, mas foi expulso pelos moradores após invadir uma casa e tentar violentar e roubar uma mulher. "Na época, ele não tinha o que comer e minha mãe o ajudou. Ele ajudava na limpeza e fazia todas as refeições aqui. Três sobrinhos e um irmão dele estudaram aqui na ocasião", disse Maria Cristina.

A Escola Creche foi fundada há 28 anos por Maria Amélia, quando ela recebeu uma proposta da prefeitura para se mudar da invasão do Cai Duro, na Pituba, para o Arenoso. Na época, ela era líder comunitária e desenvolvia projetos sociais no cai Duro. Ela foi a primeira moradora do Arenoso.

A creche é comunitária e funciona com doações e ajuda de voluntários. Hoje, mais de 68 crianças são assistidas pela instituição.


Fonte: A Tarde.

Leia mais...

« Anterior  1  2 3 4 5 6 ... Próxima » 

Loterias

http://www.catalogodeprodutos.com/
Quarta
Aguaceiros frascos
29°  26° 
Humidade:76%
Quinta
Céu geralmente limpo
30°  26° 
Humidade:75%
Sexta
Aguaceiros frascos
29°  26° 
Humidade:75%
tempo.pt   +info
Nordesteagora
Lince Web - Soluções Inteligentes
© Copyright 2012 - 2019. Nordeste Agora.